(11) 3393-7680 | Quero doar
 

A FIC

Essa é a nossa História…

 

A Fraternidade Irmã Clara – FIC foi fundada em 14 de maio de 1982, por um grupo de formandos do curso ”Aprendizes do Evangelho”. Este grupo foi liderado durante 14 anos pelo casal, Sr. Gercy e Sra. Zélia Almeida Camargo.

 

Inicialmente, a ideia era de criar uma creche direcionada às crianças da comunidade, quando o Sr. Gercy e Sra. Zélia, receberam a informação de que a ”Casa de Assistência ao Excepcional Francisca Júlia”, localizada na cidade de São José dos Campos, interior de São Paulo, estava sendo desativada. Assim sendo, tiveram a proposta de acolher seis crianças com diagnóstico de Paralisia Cerebral, que não tinham onde ficar.

 

No mesmo ano, em contato com a Prefeitura de São Paulo, os fundadores obtiveram a autorização para utilização do espaço físico sob o Viaduto Pacaembu.

 

Em setembro de 1982 foram feitas reformas necessárias, de modo que adequássemos o espaço para o recebimento das primeiras crianças.

 

Com a colaboração e doações de várias pessoas e empresas, a estrutura foi ampliada e seu espaço adaptado para melhor atendermos as necessidades dos nossos acolhidos. E assim, passamos 28 anos sob o Viaduto Pacaembu.

Leia mais...

Tendo como finalidade o abrigo, tratamento, reabilitação e inclusão social de seus acolhidos, que foram diagnosticados com Paralisia Cerebral em seus mais diversos graus, acolhemos em regime de internato, com atendimento técnico / profissional em fisiatria, fisioterapia (hidroterapia, motora e respiratória), terapia ocupacional, fonoaudiologia, pedagogia e musicoterapia.

 

Com o passar dos anos, os acolhidos foram crescendo, novas conquistas de reabilitação foram alcançadas e a infraestrutura disponível sob o Viaduto Pacaembu foi se tornando insuficiente para um melhor atendimento.

 

Em agosto de 2008, iniciamos a construção da Nova Sede em uma área cedida pela Prefeitura de São Paulo e que foi construída 100% com doações de pessoas física e jurídicas.

 

Em 15/05/2010 a Nova Sede da Fraternidade Irmã Clara foi inaugurada com a presença de diversas autoridades do Governo Municipal, colaboradores, voluntários, FIC Padrinhos e familiares de acolhidos.

 

A inauguração da Nova Sede foi um passo muito importante.

 

Temos total consciência de que foi apenas o começo de mais um grande desafio, que é manter e ampliar nossa capacidade de atendimento.

 

Toda a estrutura física e profissional oferecida aos nossos acolhidos e assistidos, hoje, faz com que tenhamos necessidade de incrementar nossos recursos financeiros.

 

A transparência da Fraternidade Irmã Clara se mostra através de seus indicadores de atendimento e de auditoria, realizada anualmente.

Vídeo Institucional – 2018

 

Nossa Missão

 

Abrigar e atender pessoas com diagnóstico de Paralisia Cerebral, em qualquer grau, sem discriminação, promovendo a qualidade de vida através da reabilitação motora, cognitiva e da valorização do vínculo familiar.

 

Nossa Visão


O principal objetivo é o bem-estar de seus acolhidos promovendo sua vivência cotidiana no nosso espaço, bem como oferecer a estrutura técnica de terapias a entidades semelhantes e, quando possível, no seio de suas famílias, através da qualidade do nosso trabalho e assistência social.

 

Sonhamos…

 

Em aumentar de forma orgânica nossa capacidade de atendimento interno e externo a pessoa com diagnóstico de Paralisia Cerebral, garantindo o bem estar e a melhora na qualidade de vida.

 

Expandir a capacidade de produção da nossa Oficina de Cadeira de Rodas e Órteses, podendo assim, elevar o número de doações realizadas a comunidade.

Galeria de imagens

 

Depoimentos

Ser voluntária da FIC, não é doar somente o meu tempo, mas responder a impulso humano fundamental: A vontade de colaborar, de ajudar, de dividir alegrias, aliviar sofrimentos e de melhorar o dia a dia de cada um que necessita de um carinho, um sorriso ou apenas uma palavra. Adoro fazer parte desta equipe, início minha semana com o coração cheio de alegria. Agradeço a FIC pela oportunidade que tenho de poder ajudar.

Claudia Fischer, Pedagoga, 53 anos, voluntária da FIC 


Conheço a FIC desde 1990, e quando conheci a casa me encantei com o projeto e especialmente com os acolhidos. Ocasionalmente visitava, ia aos eventos beneficentes e levava donativos na sede antiga, embaixo do Viaduto Pacaembu. Em 2009, terminada uma etapa de desafios na minha vida pessoal, me senti pronta para doar um pouco do tempo e meu amor para a FIC. Hoje faço tudo que me solicitam, desde trabalhos na cozinha, lavanderia, eventos, dar alimentos aos assistidos e ajudar em campanhas. Estar na FIC é a experiência mais gratificante que pode existir. Ser voluntária é um privilégio, e me sinto muito agradecida por fazer parte da família FIC.

Janete Gomes, 51 anos, Administradora de Empresas, voluntária da FIC 


Eu aprendi muito aqui na FIC, continuo aprendendo todos os dias e com isso estou me desenvolvendo cada vez mais como profissional. Na Fraternidade Irmã Clara a pessoa tem que ser comprometida, não dá para fazer o trabalho mais ou menos, nós lidamos com vidas, os acolhidos dependem de nós, do nosso cuidado, da nossa atenção e do nosso trabalho. Eu quero o melhor para eles, por isso sou tão exigente e detalhista, pode até parecer implicância, mas é por querer tudo organizado, bem feito, tudo o que fazemos é para eles e por eles.

Maisa de Freitas Rodrigues – Técnica de Enfermagem – 45 anos 


Sempre quis fazer voluntariado, achei a FIC e fui me informar sobre possibilidade de trabalhar. Gostei muito da seriedade da casa, da forma de trabalho e há 7 anos estou na casa como voluntária, fazendo uma coisa que jamais pensei em fazer, que é vender. Amo muito tudo isso, me realizei aqui e me sinto muito feliz por estar ajudando, embora perceba que estou mais sendo ajudada do que ajudando. A realização é enorme!

Sylvia Vieira Geremias, 56 anos, Profissão – Voluntária do Bazar FIC 


Sou casada, tenho três filhos, sou professora, mas não exerci a profissão, optei por cuidar dos filhos, sou dona do lar. Meus filhos só me deram alegrias, tenho 7 netos, 5 de meu sangue e 2 do coração. Trabalho como voluntária na FIC muito antes do meu primeiro neto nascer, ele já tem 13 anos. Cheguei aqui convidada por uma amiga que já estava aqui há algum tempo, foi muito bom eu ter aceitado o convite dela, pois eu não era uma pessoa muito comunicativa, tinha alguns problemas familiares, mas com o tempo tudo tomou um lugar certo. Vindo até aqui, vi que meus problemas eram (foram) nuvens passageiras, me fez um bem tão grande. Não sou de sair muito de casa, mas troco um passeio no qual não tenho certeza se será bom, para vir até aqui, onde me sinto bem, fazendo um trabalho que me faz bem. Tenho amigas que me divertem, dão broncas, conselhos e rimos muito.  Aqui aprendi que a vida tem que ser dividida e que todos que doarem um pouco de si para uma causa justa, viverá bem melhor!

Vera Lúcia Santos V. da Silva, 64 anos, Professora, voluntária de FIC


Sempre estive envolvido com as causas do terceiro setor, como voluntário, dedicando-me nos horários disponíveis, mas sempre com a vontade de me dedicar de forma integral. A partir do momento que tive a oportunidade de trabalhar na Fraternidade, tive o privilégio de ganhar meu sustento e ao mesmo tempo me dedicar integralmente à essa obra, tão importante para a vida dos acolhidos e de todos que são beneficiados através do uso de suas instalações e/ou através das doações das cadeiras de rodas adaptadas. Me sinto feliz, principalmente por ver a seriedade, honestidade e o empenho de todos, da Diretoria, dos  funcionários, dos Voluntários e de todos que conhecem a FIC e que acabam se apaixonando por essa obra assim como eu. Me sinto orgulhoso por fazer parte dessa história.

Rogerio Petrich, Supervisor Financeiro e Operacional da FIC